Noite negra para o futebol cearense foi a noite das bruxas

Leave a Comment

Não poderia ter sido pior para o nosso futebol os resultados de ontem pela Copa do Brasil. O Ceará jogando em casa  cede o empate nos acréscimos ao Corinthians do Paraná e está eliminado. Por outro lado para completar o vexame o Tricolor de Aço perde para o Guarani de Campinas no Brinco de Ouro pelo mesmo placar que fizera no jogo de ida - 2 x 0 - e nos pênaltis é eliminado - 4 x 3. Frustação geral. Foi a noite das bruxas.

No primeiro tempo do jogo no Castelão o Ceará dominou mas criou muito pouco. O time toca a bola, roda, roda, agora objetividade que é bom, nada. Praticamente nenhuma chance de gol. Maracanã dispersivo, Geraldo prendendo demais a bola, Érick Flores sem brilho e Preto sem saber onde se colocar na área. A defesa do clube paranaense com bom trabalho de marcação e cobertura.

No segundo tempo as entradas de Misael e Luizinho deram uma nova feição ao time. O toque de bola mais rápido e jogadas mais agudas. O pênalti no Misael existiu e Geraldo converteu. A partir dai o alvinegro resolveu se resguardar um pouco mais. Jogar no contra ataque, só que os encaixes não aconteciam. Assim mesmo Érick Flores colocou uma bola na trave. Geraldo perde chance num passe de Misael e uma terceira chance perdida numa jogada do Érick.

Aquela máxima de quem não faz leva, funcionou mais uma vez. Só que nos acréscimo doí mais ainda. Mais uma vez 1 x 0 no jogo mostra um placar perigoso, principalmente quando o empate poderá ser fatal. O Vovô deixou de faturar no mínimo R$ 500.000,00 dinheiro que daria  para pagamento de uma folha. Pela segunda vez consecutiva o Ceará é eliminado dentro de casa. Triste!

Mas a decepção ainda não estava completa, para completar o desastre e fechar com chave de ouro a noite negra do futebol cearense o Fortaleza iria se solidarizar com o Ceará e fazer sua parte sendo eliminado em Campinas pelo Guarany nos pênaltis. Caixão fechado, vela preta e todos os ingredientes necessários para o funeral. Com direito a missa de 7º dia.

Leão foi para o jogo num esquema totalmente defensivo, somente um atacante, Betinho. No primeiro momento até compreensivo, mas a medida da marcação do 1º gol do adversário o esquema tático deveria ser modificado. O problema é que a ficha demora a cair na cabeça do Luís Müller e quando vai mexer é um desastre. No decorrer do jogo quem deveria ter entrado era o Rinaldo e não Tatú, dado as características de velocidade no contra ataque. O Tatú ultimamente não  vem bem.

Outra alteração que teria de ser feita, a saída do Leomar, o recuo do Gilmack para a zaga e a entrada do Bismarck no meio campo, ajudando o Eusébio. Era mais um jogador de lançamento tanto para o Rinaldo como para o Betinho. Tirou Marcos Vinicius, improvisou Ticão na lateral, depois tira esse jogador coloca Fábio Recife, fez uma salada que desarrumou de vez o time. Assim mesmo conseguiu segurar os 2 x 0. Iria partir para os pênaltis. Competência e equilíbrio emocional fatores essenciais para o sucesso. Não deu. Morreu na praia.! Fim melancólico… E assim continua o futebol cearense!

0 comentários:

Postar um comentário

O QUE É BOM ESTÁ NO BOLA
aqui você ver tudo que acontece no mundo do futebol
Leia na página: "ABOUT" - Termos e Condições - antes de fazer seu comentário