No futebol não existe justiça

Leave a Comment

Comandante tricolor diz que Leão não merecia derrota por 1 a 0 para o Confiança, mas lembra que as dificuldades fazem parte da competição.

Em entrevista coletiva após a derrota do Fortaleza por 1 a 0 para o Confiança, neste sábado, no estádio Lourival Baptista, em Aracaju/SE, pela sétima rodada da Série C, o técnico Marcelo Chamusca analisou o desempenho da equipe na partida que encerrou a invencibilidade na competição e afirmou que o resultado não traduz a realidade do confronto.

O comandante tricolor afirmou que o time pecou na primeira etapa e que o adversário aproveitou os espaços, marcando o gol do triunfo aos 12 minutos. Na etapa final, porém, o Leão apresentou postura diferente e adotou ritmo intenso, criando boas oportunidades para balançar as redes, mas o goleiro Éverson conseguiu evitar.

"No primeiro tempo, demoramos muito para acelerar o jogo, principalmente na transição defensiva. Nós saímos para atacar o adversário, que baixava as suas linhas e explorava a velocidade dos três atacantes, e demorávamos muito para fazer a recomposição. Isso trouxe um certo desconforto. No segundo tempo, o jogo mudou. Nós aceleramos mais o jogo, praticamente encurralamos o adversário durante todo o segundo tempo. Eles só conseguiram criar duas oportunidades em contra-ataque, e nós conseguimos criar diversas oportunidades de finalização. O goleiro dele conseguiu pegar muitas bolas. Isso fez com que o adversário fosse mais eficiente e saísse com o resultado", disse o treinador.

Mesmo com o revés, o Tricolor segue na liderança do Grupo A do Campeonato Brasileiro, com 16 pontos. Chamusca lembra que, apesar da boa campanha (cinco vitórias, um empate e uma derrota), o time não é imbatível, mas não merecia sair com o resultado negativo de Aracaju.

"O Fortaleza não é uma equipe imbatível. Vamos enfrentar dificuldades durante a competição. Hoje (sábado) foi uma demonstração disso. No futebol não existe justiça. Se existisse, nós teríamos que sair, pelo menos, com o empate, pela forma que jogamos e pelo número de oportunidades criadas. Mas temos que refletir em relação ao nosso primeiro tempo para que, nos próximos jogos, não repitamos e possamos sair com um resultado melhor. Tudo isso faz parte da competição", pontou.

O técnico ainda alertou para que não haja euforia em relação a campanha ou classificação antecipada às quartas de final e projeta a recuperação do Fortaleza diante do Botafogo-PB, no próximo sábado, às 16h, na Arena Castelão.

"Essa conversa de que somos superiores e estamos classificados é uma armadilha muito perigosa. Tem muito jogo ainda. Não controlamos o que se fala externamente no clube, mas, às vezes, uma derrota cria uma reflexão para se fortalecer na sequência e trabalhar. Agora teremos um jogo em casa. Ainda bem que criamos uma gordura interessante. Continuamos líderes e com uma vantagem relativa, mas a derrota serve para refletir e crescer enquanto time na competição", ponderou.

Fonte: FEC

0 comentários:

Postar um comentário

O QUE É BOM ESTÁ NO BOLA
aqui você ver tudo que acontece no mundo do futebol
Leia na página: "ABOUT" - Termos e Condições - antes de fazer seu comentário