Palmeiras atropela o São Paulo em noite de falha de Rogério Ceni

Leave a Comment

Vingança é um prato que se come frio. Paulo Nobre deve estar pensando nisso agora. Mas talvez ele nunca tenha imaginado que a vingança de "seu" Palmeiras contra o São Paulo "de" Carlos Miguel Aidar fosse construída com tamanha facilidade e requintes de crueldade. Foi um passeio, vareio, massacre: os adjetivos pouco importam para o duelo desta quarta-feira (25) à noite pelo Campeonato Paulista. Vamos aos fatos: Palmeiras 3 a 0 contra o São Paulo, num Allianz Parque não lotado de público, mas repleto de força e magia. E não a de Valdivia, diga-se de passagem.

ceni

Vejam em sequência o que fez o Choque-Rei desta noite ainda mais histórico e o palmeirense mais radiante , do que se tivesse apenas quebrado o jejum de dez clássicos sem vitória – última tinha sido em fevereiro de 2014, contra o mesmo São Paulo, com 2 a 0 no Pacaembu.

Dois minutos de jogo, Rogério Ceni (tão odiado pelos rivais) erra a reposição, Robinho fica com ela e, de longe, muito longe, encobre o arqueiro são-paulino. Falha dupla de Ceni, festa incontável no Allianz. Mais: sete minutos de jogo, Toloi recebe cotovelada de Dudu e revida. Quarto árbitro recomenda expulsão ao são-paulino. Erro da arbitragem, fim do time de Muricy Ramalho. Pela malandragem de Dudu, aquele por quem o São Paulo tanto lutou...

Daí em diante, foi como se o São Paulo de Muricy estivesse no chão nocauteado e o Palmeiras de Oswaldo Oliveira escolhesse o modo de judiar do rival. Muricy tirou Pato e colocou Edson Silva, mas poderia ter tirado Ganso, Kardec, Hudson... Com seu time perdido, o que se viu foi: calcanhar de Dudu, gol do contestado Rafael Marques, mais calcanhar de Dudu, mais gol de Rafael Marques, pulo nas costas de Dudu em Edson Silva! Um roteiro de filme de terror, em preto branco e vermelho.

A nobre (ops), saborosa vitória do Palmeiras alivia seu presidente, que foi à forra. Afinal, aquele Palmeiras que Aidar ousou dizer estar “se apequenando”, se agigantou no seu imponente estádio e fez do São Paulo, outra vez este ano, feio, pequeno. Um time verde, de despreparo, que ainda teve Michel Bastos expulso no fim. Foi a deixa...

A torcida do São Paulo foi embora do estádio e do Palmeiras gritou olé. Mais: xingou Alan Kardec e ainda contou com uma mãozinha de Muricy. O técnico tirou o centroavante no fim do jogo, jogou aos leões. A vaia foi inevitável. Vaia com V maiscúlo. Verde Vingança. Um prato que se come frio, no efervescente Allianz Parque, por favor...

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 0 SÃO PAULO

Data: 25/3/2015, às 22h

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Árbitro: Vinicius Furlan

Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e João Edilson de Andrade

Público e renda: 25.804 pagantes e R$ 2.107.256, 20

Cartões amarelos: Vitor Hugo e Zé Roberto (PAL); Ganso (SPO)

Cartões vermelhos: Toloi, aos 8'/1ºT (SPO); Michel Bastos, aos 33'/2ºT (SPO)

GOLS: Robinho, aos 2'/1ºT (1-0); Rafael Marques, aos 22'/1ºT (2-0); Rafael Marques, aos 6'/2ºT (3-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass, Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel, Arouca, Robinho e Dudu (Leandro Pereira, aos 39'/2ºT); Rafael Marques e Cristaldo. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Bruno, Toloi, Lucão e Carlinhos; Hudson, Denilson, Michel Bastos e Ganso (Centurión, no intervalo); Alexandre Pato (Edson Silva, aos 21'/1ºT) e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.

Fonte: http://esportes.r7.com/lance/futebol/palmeiras-atropela-o-sao-paulo-em-noite-de-falha-de-rogerio-ceni-26032015

0 comentários:

Postar um comentário

O QUE É BOM ESTÁ NO BOLA
aqui você ver tudo que acontece no mundo do futebol
Leia na página: "ABOUT" - Termos e Condições - antes de fazer seu comentário