O Santos agradece à aula tomada do Barça

Leave a Comment

wallpapers_Santos_wide_2_1680[1]Sem perder a habitual elegância e humildade, a entrevista do técnico Pepe Guardiola para a imprensa brasileira, deixou no ar várias situações que serão, com certeza, penadas daqui para frente no futebol brasileiro. Tudo após a consagradora vitória do Barça sobre o Santos, por 4 a 0, neste domingo, no Japão. O "melhor time do mundo" conseguiu unir o toque de bola brasileiro, a marcação alemã e a movimentação holandesa.

Indagado sobre os segredos do time, como o toque de bola, ele deu uma cutucada no Brasil. “Meus avós sempre falaram que o melhor toque de bola era dos brasileiros. Nós só estamos fazendo isso, tocando a bola com muita rapidez, não deixando ninguém chegar na bola. Aliás, nós jogamos em função da bola”, afirmou Guardiola. “Nós formamos um time praticamente com custo zero de euros (sem gastar nada). Temos nove jogadores formados na nossa divisão de base. Acho que aí está um ponto positivo”, apontou.

Na verdade, a formação de atletas no Brasil sofreu um grande golpe com a aprovação da Lei Pelé, no final dos anos 90. Os clubes formadores praticamente abandonaram o trabalho de formação, por falta de recursos – alimentação, ajuda de custo, estudos e atendimento – médico-hospitalar. Junto com isso, cai também a qualidade de trabalho, com profissionais (técnicos e fisicultores) cada vez menos qualificados e mais preocupados com resultados do que com a formação técnica, física e emocional dos futuros atletas.

Sem falar na ausência quase total de trabalho de fundamentos – cruzamentos, toque de bola, cabeceio...Enfim, o Brasil ficou mesmo entregue à genialidade de um ou outro brasileiro que sempre vai aparecer, como acontece com Neymar, de apenas 19 anos. Mas é muito pouco para o país que já foi de longe o melhor no futebol mundial. Tá falado.

0 comentários:

Postar um comentário

O QUE É BOM ESTÁ NO BOLA
aqui você ver tudo que acontece no mundo do futebol
Leia na página: "ABOUT" - Termos e Condições - antes de fazer seu comentário