Não veio a vitória que a torcida tricolor tanto confiava

Leave a Comment

Não veio a vitória que a torcida tricolor tanto confiava, mas o empate em 1 a 1 com o Oeste, no estádio dos Amaros, em Itápolis-SP, na tarde deste sábado (3) deixa o Fortaleza em vantagem para decidir a vaga para a Série B no jogo de volta, marcado para o próximo domingo, no estádio Presidente Vargas. O resultado conquistado com muito suor, depois de sair atrás no placar, dá ao Leão do Pici o benefício de jogar por um 0 a 0 no jogo de volta, diante da sua torcida (que já esgotou os ingressos) para conseguir o sonhado acesso para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro.

Antes mesmo de um minuto de jogo, o Fortaleza já levava perigo em cabeceio de Jaílson. Mas o time de Vica pouco desenvolveu ao longo do primeiro tempo. O jogo não demorou a ficar amarrado, com muita ansiedade, muitas faltas e pouca eficiência na criação.

Até que, aos 20 minutos, Wanderson cobrou falta de longe, da esquerda, aproveitou que o goleiro Lopes estava adiantado e abriu o placar para o time da casa. As tentativas do Fortaleza em mostrar alguma reação paravam na competência da marcação do Oeste, que aproveitava para emendar contra-ataques em velocidade.

Assim, aos 27, o time mandante partiu em velocidade e Wanderson teve a chance de ampliar, mas Lopes fez a defesa. Aos 40, após cruzamento da esquerda de Piauí, Dedê completou de cabeça e assustou mais uma vez o Tricolor.

“Temos que botar a bola no chão para equilibrar o jogo”, recomendou o técnico Vica no intervalo, pedindo que o time tricolor transformasse o maior percentual de posse de bola em ações mais efetivas.   

No segundo tempo, o Fortaleza, contrariando as pretensões de Vica, viu o Oeste tomar o comando da partida. Aos 9 minutos, Piauí deu trabalho a Lopes em cobrança de falta.

Logo em seguida, a defesa tricolor vacilou e Serginho recebeu passe cara a cara com o goleiro do Fortaleza, mas a arbitragem registrou um questionável impedimento do jogador. Aos 12, a pressão sobre Lopes continuou e o goleiro salvou um cabeceio de Dezinho à queima-roupa. Três minutos depois, o mesmo Dezinho teve boa chance, mas chutou para fora.

A equipe do Pici teve dificuldades, mas conseguiu dissipar uma boa parcela de agonia aos 22 minutos. Pela esquerda, Waldison foi à linha de fundo e passou para Geraldo, do meio da área, acertar o gol e equilibrar o placar em 1 a 1.

A entrada de Waldison torna o time mais veloz e mais incisivo, mas o Fortaleza não conseguia controlar as ações do adversário.

Aos 33 minutos, em mais um cochilo da marcação tricolor, Lelê se viu em ótima condição para fazer o segundo do Oeste, mas concluiu mal. Quatro minutos mais tarde a cobrança de falta de Wanderson por pouco não recolocou o Oeste em condição favorável na partida. O time da casa ainda tentou arrancar mais chances de sair de campo com a vitória, mas o jogo terminou mesmo no empate valioso para o Tricolor do Pici.

FICHA TÉCNICA: Oeste 1  x 1 Fortaleza
Data: 3 de novembro de 2012
Local: Estádio dos Amaros, em Itápolis-SP    

Árbitro: Anderson Daronco/RS
Assistentes: Celso Luiz da Silva /MG e Pablo Almeida da Costa/MG

Cartões Amarelos:  Dezinho, Esley, Elton, Wanderson   

Gols: Wanderson (20 min do 2°T), Geraldo (22 min do 2°T)

Renda: R$ 17.415
Público pagante: 1.509

OESTE: Fernando Leal; Eduardo, Lieger e Dezinho; Dedê, Paulo Vitor (Lelê), Serginho  (Samuel), Dionísio e Piauí (Jheimy); Wanderson e Hudson. Técnico: Luís Carlos Martins

FORTALEZA: Lopes; Micão, Fabrício e Ciro Sena; Rafinha, Esley, Geraldo (Alex Maranhão), Elton e Guto; Assisinho (Jackson) e Jaílson (Waldison). Técnico: Vica

0 comentários:

Postar um comentário

O QUE É BOM ESTÁ NO BOLA
aqui você ver tudo que acontece no mundo do futebol
Leia na página: "ABOUT" - Termos e Condições - antes de fazer seu comentário